Buscar
  • RUN

Recovery: você já ouviu falar?

O termo, do inglês, significa recuperação e é essencial para atletas de todas as distâncias

Correr exige um esforço danado. Independentemente da distância ou da velocidade, a corrida trabalha com praticamente todos os músculos do corpo, da cabeça aos pés. E se você estiver treinando para alguma prova específica, com treinos de intensidade ou longões, o desgaste muscular é ainda maior. Por isso, um recovery é essencial para relaxar e deixar sua musculatura pronta para a próxima.


Entre os músculos que a corrida mais atua estão os glúteos, o quadríceps, as panturrilhas, os isquiotibiais (posterior da coxa) e, pasmem, o bíceps (os braços também são fundamentais na corrida, por isso, não esqueça de fortalece-los). Com o acúmulo de treinos e provas, os músculos pedem descanso e é sempre importante ouvi-lo para evitar uma contratura ou lesão muscular.


Tipos de recovery


Existem algumas formas para recuperar os músculos, algumas é possível fazer em casa, outras necessitam de profissionais experientes. Veja qual melhor se adequa ao seu momento e aproveite para descansar.


Alongamento – recomendado apenas para corridas de curta distância, como 5km e 10km, em que o alongamento conforta e não prejudica. Após corridas longas, com a musculatura muito desgastada, é arriscado o rompimento de uma fibra, que será pior.


Massagem – a massagem libera toxinas, melhora a circulação sanguínea e ajuda a relaxar os músculos.


Liberação miofascial – semelhante à massagem, mas atingindo pontos de tensão na fáscia, o tecido que envolve os músculos. Pode ser feira manual ou com equipamento, e provavelmente será um tanto dolorido, por isso, deve ser realizado por profissional capacitado, para não gerar lesão. A liberação ajuda na mobilidade e reduz os desconfortos.


Crioterapia – indicada para logo após a prova ou treino longo, a imersão no gelo reduz as dores e inflamações por meio da contração dos vasos sanguíneos. Antes de encher a banheira de gelo, informe-se do tempo ideal para ficar imerso: em excesso pode lesionar a pele.


Botas pneumáticas– modernas, as botas criam pressão em diferentes áreas, proporcionando a drenagem e aumento do fluxo sanguíneo.


Caminhar – evite ficar muitos dias parado após a prova ou treino mais longo. Uma caminhada leve ajuda a ativar o fluxo do sangue nas pernas e acelerar a recuperação.

0 visualização

JampaRun© 2018 por Yellow Social Marketing.